A FALTA DE EXEMPLOS! DE QUEM É A CULPA?

23/12/2013 11:43

Sempre ouvi dizer que "os jovens são o futuro da nação". Tenho 28 anos, e ainda continuo ouvindo a mesma coisa. Em Eclesiastes, na Bíblia Sagrada, o jovem é alertado para não se desviar do caminho do Senhor. As religiões criam grupos de atuação exclusivos para a mocidade, os partidos políticos, na maioria, instalam núcleos voltados aos jovens, governos de diferentes esferas criam secretarias para elaborar políticas publicas que atendam aos nossos rapazes e moças, e as empresas, sendo estatais ou privadas, implantam programas voltados para essa faixa etária. Pois bem. Parece que tudo isso não esta adiantando muito, pois os números que revelam o mapa da violência no Brasil mostram que os jovens estão sendo dizimados em nosso país. Milhares de nossa juventude estão a cada dia tombando pelas ruas, vielas, avenidas, viadutos e becos, dominados por homens e mulheres inescrupulosos, que seduzindo nossas meninas e meninos, acabam servindo de fio condutor que os leva a dois caminhos: a prisão ou ao cemitério. Deixando apenas o rastro de sofrimento e a saudade aos seus entes queridos.

Essa semana o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou dados do Levantamento Estatísticas do Registro Civil de 2012. A pesquisa mostra que as causas de morte entre os jovens, com idades entre 15 e 24 anos, atingiram números alarmantes. As mortes masculinas são quatro vezes mais que as femininas. Mas ate entre as moças, o número vem crescendo de 2010 para cá. Cada vez mais elas se envolvem com crimes, assumindo o posto de líderes de grupos armados. As mortes descritas como não naturais assumiram o primeiro lugar entra as especificações de óbitos entre a juventude brasileira. Forte indicador que é o envolvimento com grupos de narcotraficantes, é o que esta por trás delas. Em dois anos, entre 2011 e 2012, os assassinatos envolvendo jovens aumentaram nas regiões Norte e Nordeste. Na primeira, de 11,6% para 13%, na segunda, de 11% para 12,3%. Mas os números são preocupantes em todo o país. A sensação é que a juventude brasileira esta desorientada, como o estouro de uma manada. Relato aqui um episodio que ocorreu comigo, ontem, sábado, 21.

Vi algo que me deixou perplexo. Por mais que vejamos matérias na televisão e reportagens nos jornais, quando você vê uma menina de uns treze ou quatorze anos se prostituindo nas ruas, bem na sua frente, não tem ser humano que não se choque. Passando de carro, indo pegar minha mãe que tinha ido fazer as ultimas compras de natal, na Eduardo Ribeiro, vi uma menina magrinha, com rostinho de criança ainda, tenho certeza que não tinha mais que quatorze anos, num vestido curto, se oferecendo na rua como uma mulher adulta o fazia mais a frente, bem no Centro de Manaus. Perguntei-me por quê? É a única coisa que instintivamente fazemos de imediato. Por quê? Como se ja não soubéssemos a resposta: o materialismo. Como lembrou o papa Francisco, o deus desse mundo eh o dinheiro, com seu status e poder. Nossas instituições estão falidas.

As famílias, ha muito encontram-se fragmentadas, com homens e mulheres que poderiam ser tudo, menos pais. Criam seus filhos, ou melhor, largam seus meninos e meninas em frente a uma televisão ou os deixam nas ruas, onde nada de bom pode acontecer com eles. São pessoas que se escondem atrás do trabalho, quando os tem, porque a moda é viver do cartãozinho do governo, e dificilmente sentam para dialogar com seus filhos e filhas. E assim, esse ciclo vai revivendo a cada geração, como uma maldição hereditária, que esta corroendo o Brasil como um câncer, aos poucos. As igrejas, também tem culpa. Dificilmente um pastor não passa maior parte do culto pregando Malaquias 3:10, e ajuda no fortalecimento da ostentação, a mesma propagada nas "canções" de funk que fazem sucesso no momento. Essa doutrina da prosperidade é uma teologia podre, nefasta e satânica, praticada por homens e mulheres biblicamente analfabetos. Pois no Brasil, em quatro dias se cria uma "igreja", enquanto que uma empresa leva-se meses Como disse Jesus: "Cegos que conduzem outros cegos."

Em relação a Igreja Romana, esconder religiosos imundos nas orlas da sua veste, principalmente, quando estes estupram crianças, só servirá para aumentar a sua condenação. Ah, tem os partidos políticos. Não posso deixá-los de fora. Temos peso triplo. Primeiro, porque em tese temos um nível de conhecimento socioeconômico acima da media, e mesmo assim, boa parte dos jovens que integram os partidos, de todos os partidos, preferem ser peças novas nessa engrenagem suja, caquética e colonial, de um Brasil mergulhado num sistema político corrupto, cujo o combustível é uma burocracia movida a propina nos órgãos públicos. Enquanto, nos, jovens militantes partidários, não rompermos com esse sistema, não seremos úteis a nação. Segundo. Os que detém mandato eletivo. Boa parte de nossos políticos estariam presos em alguma penitenciaria se esse pais fosse sério.

Os jornalistas, e contra fatos não ha argumentos, comprovam por A mais B que tal esquema existia em tal prefeitura, que tais pessoas participaram de determinado roubo aos cofres públicos, e NINGUEM fica mais que alguns dias DETIDO. Se o exemplo não vem de cima da pirâmide, nao peça que aqui em baixo seja diferente. E ex-presidente defendendo a liberação da maconha e mensaleiro não ajudará muito. Terceiro. Políticos que sucateiam a educação são bandidos duplamente. Deixar que crianças "estudem" em escolas sem a mínima condição, é um crime de lesa pátria. Roubar o dinheiro da merenda escolar, fazer reforma no meio do ano, não capacitar professores, não pagar salários justos e não exigir padrão de qualidade nas escolas publicas, é abandonar nossos jovens. jogá-los em universidades fracas, só para que preguem um diploma na parede não ajuda. Das 200 melhores faculdades do mundo, nenhuma é brasileira. Educação do oba oba é punição. Neste momento, ate no futebol, nosso esporte preferido, a paixão nacional, ao lado da cerveja gelada e das bundas, existe maracutaia para impedir que um clube seja rebaixado em detrimento de outro.

Por ultimo, a classe artística, incluindo os intelectuais, profissionais de produção, escritores e etc. deste país, também, tem sua parcela de culpa. Essa pobreza musical, essa exposição gigantesca de traseiros de mulheres, de filmes retratando a vida de meninas que decidiram virar prostitutas, de novelas recheadas de baixaria, de realitys que mostram mulheres se vulgarizando, e homens fazendo de tudo para conseguir o premio, de programas sem o mínimo de profundidade de conhecimento, não farão do Brasil um pais melhor. Tudo isso só tende a piorar a qualidade dos valores que chegam ate os jovens brasileiros. Mudança? Não sei. Depende de nos. Depende de nos acostumarmos a elevar o padrão. Você quer elevar o padrão? Passar a ver o que os outros têm no coração, não nos bolsos. É perseguir a honra de uma realização pessoal, não porque se vai ostentar um carro, um cordão de ouro ou um apê de luxo, mas porque aquilo é só conseqüência de valores morais empregados com afinco no trabalho. É devolver os R$0,25 a mais de troco na padaria na frente do seu filho, e não dizer a ele: "otario, me deu a mais. Agora já era! Papai é esperto." É não estacionar na vaga de idosos, não jogar lixo na rua, não sonegar imposto de renda, não fazer 'gato' na luz de casa. Sem exemplos pessoais, nada mudará.

Por: Cliferthon Lucas Maia

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!